Iguaba Grande - RJ
  Home | Eventos | Horários | Contato | Localização | História
Segunda chance para o Segundo Tempo

Estamos mais uma vez nas vésperas de um recomeço de trabalho, é o Projeto Segundo Tempo que estava parado a muito tempo em alguns Municípios de nossa Região e está de volta. Fui coordenador de um núcleo da primeira vez em que o Projeto esteve em nossa Região e fiquei apaixonado pelo mesmo. Fui a todas as reuniões no Rio de Janeiro e a cada volta para casa, vinha mais ligado ao Projeto e mais motivado no intuito de passar para os jovens coisas novas, como palestras educativas, falando sobre eco-sistema, apicultura, horticultura, despoluição da lagoa, pesca predatória, etc...

No núcleo onde procurei desenvolver um trabalho, também passava noções básicas de natação, vôlei, futebol, caminhadas ecológicas e passeios ciclísticos, com a garotada. Foram mais de cinco meses de convívio com mais de cento e cinquenta crianças da Rede Pública e tempo suficiente para me apaixonar pelos alunos e pelo Projeto. Veio a eleição em outubro daquele ano, re-elegemos o nosso Presidente e logo depois tudo acabou, como num piscar de olhos, dava pena em ver as crianças pedindo na minha porta o recomeço do Projeto e eu sem saber o que responder. Espero sinceramente e torço muito, mesmo que à distância, para que desta vez o Projeto venha para Iguaba Grande e não sofra maltratos da política e dos políticos, pois esporte e política nunca fizeram rima e nossa juventude, não merece absolutamente mais um golpe baixo como o que foi dado a mais ou menos, uns quatro anos atrás.

Espero sim, que desta vez o Projeto decole de vez, tirando assim centenas de jovens das ruas e dando aos mesmos uma noção básica dos esportes e possibilitando uma melhor inclusão dos mesmos na nossa sociedade.

Boa sorte a todos os coordenadores e estagiários do Projeto aqui de Iguaba Grande; estou torcendo por vocês e no que depender de mim e de minha Família estaremos aqui de braços abertos para ajuda-los no que for preciso.

Bolinhas para cá, bolinhas para lá...

Com quem ficará afinal o inusitado Troféu de bolinhas da CBF?
Com o São Paulo? Ou com o Flamengo?

É uma disputa de gigantes para ver quem leva a famosa Taça de bolinhas, o São Paulo diz que é o legítimo Penta Campeão, o Flamengo, também acha o mesmo e quer leva-lo para a Gávea de qualquer maneira.

Com sinceridade, confesso a vocês, que não consigo entender mais nosso futebol e principalmente nossos dirigentes que assinam atas e depois rasgam as mesmas, nossos árbitros, assinam súmulas e as mesmas são rasgadas dentro das federações e nelas é escrito o que interessa politicamente e principalmente, financeiramente aos grandes do nosso futebol. Não é só a violência que está afastando o público dos estádios não, é a falta de vergonha na cara de muitas pessoas ligadas ao futebol profissional que está deixando grande parcela da população, apaixonada pelo futebol, inojada com tudo o que estamos presenciando, ao vivo nas telinhas, pelos tele jornais e jornais escritos e pelas rádios.

Este caso do Neymar, por exemplo, o jogador foi expulso num jogo do Santos, por agressão a um colega de profissão, logo após a sua expulsão, ofendeu o árbitro e na súmula foi colocado; Expulso por agressão, jogada violenta, e ofensas morais ao árbitro. Pena de 6 a 12 jogos. Quando a súmula foi aberta no Tribunal Desportivo, só existia a expulsão por entrada dura no adversário. O jogador foi condenado por 2 jogos e já está aí jogando normalmente.

Este caso do Sport Recife e do Flamengo, todos nós sabemos que todos os treze Clubes presentes na reunião assinaram o compromisso de que ao término do Campeonato, haveria o cruzamento dos módulos amarelo e verde. O campeonato terminou e o Flamengo achou que seria um absurdo ter que disputar com o Sport Recife uma Taça, porque segundo seus dirigentes, os mesmos que já tinham assinado um documento meses atrás, o Sport Recife, vinha de um módulo fraco e não traria nada de positivo, muito pelo contrário, o risco de perder um ou dois jogos desse confronto e aí...

Resumindo, não entraram em campo, perderam de WO e a taça foi para a Capital de Pernambuco, sim porque lá na Ilha do Retiro está o troféu de Campeão com o escudo da CBF. O Sport Recife, também foi o representante do Brasil, junto com o Guarani da Copa Libertadores no ano de 1988.

Agora fica a critério de cada um, de quem será o título daquele ano; do clube que assinou a ata e cumpriu o que tinha assinado, ou do Clube que assinou a ata e achou que jogar com um rival de menor porte não seria agradável e (economicamente), rentável.

Essa discussão ainda vai render muito, vamos aguardar para ver quem sairá vencedor dessa queda de braços ou de pernas, como queiram.

Um grande abraço a todos e até a próxima se DEUS quiser...

  Voltar
Parceiros |||||||||||||||
 
   
  NATAÇÃO ALLA © - 2010.

Tel.: (22) 2634-0239 (22) 9925-8127